Construindo o sindicato de todos nós
Sindicato dos Metalúrgicos de Carlos Barbosa

Artigo

Hora de resistir e lutar

Por Todson Andrade, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Carlos Barbosa

Não são poucos os desafios que nós, os trabalhadores, devemos enfrentar neste próximo período. Nós, que já enfrentamos tantas batalhas juntos e obtivemos conquistas importantes, agora precisamos estar cada vez mais atentos e unidos.

O governo ilegítimo de Temer trouxe à pauta uma reforma trabalhista que vai acabar com os direitos conquistados a duras penas pelos trabalhadores, como férias, 13º e repouso remunerado; quer acabar com a  aposentadoria por tempo de serviço e colocar a idade mínima de 65 até 70 anos e já estão entregando as riquezas do petróleo do pré-sal para as empresas estrangeiras, ou seja, estão acabando com recursos que iriam para a saúde e a educação.

A PEC 241 fere a democracia e acaba com as garantias obtidas na Constituição de 1988. Segundo a Carta Magna, 18% da arrecadação federal e 25% da arrecadação de estados e municípios devem ser gastos com educação. Na saúde, a obrigatoriedade do investimento deveria chegar a 15% em 2020. Mas Temer quer acabar com tudo isso. A PEC 241 vai comprometer a política de valorização do salário mínimo e de inclusão social que tirou mais de 40 milhões de pessoas da linha da pobreza.

Prejudicará muito os trabalhadores, porém não vai alterar em nada os gastos do governo com o pagamento de juros para a especulação financeira e os bancos. A solução para a crise no Brasil exige outro caminho: investir no desenvolvimento com valorização do trabalho, na geração de empregos, promover uma reforma tributária justa e a taxação de grandes fortunas. Mas o governo ilegítimo prefere tirar de quem tem menos para dar a quem tem mais. É hora de resistir e lutar!

+ Artigos