Trabalhadores da IRWIN votam por paralisar o trabalho inicialmente por 15 dias

Trabalhadores da IRWIN votam por paralisar o trabalho inicialmente por 15 dias

A reivindicação do Sindicato dos Metalúrgicos de Carlos Barbosa busca prevenir os riscos de contágio do Coronavírus

Com apenas um voto contrário os trabalhadores da IRWIN decidiram por paralisar o trabalho para contenção dos riscos de contágio do Coronavírus. Essa decisão é garantida pela cláusula 7 do parágrafo 4º, da Convenção Emergencial de Trabalho, assinada no dia 19/03/2020.

Os metalúrgicos aprovaram o banco de horas por 15 dias, podendo ser prorrogado para mais 15. Posteriormente, se necessário, a empresa irá analisar a possibilidade de flexibilização ou férias coletivas, conforme determina o acordo. A convenção estabelece que somente em caso de banco de horas se faz necessária a aprovação dos trabalhadores.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Todson Andrade, o momento histórico que estamos vivendo exige medidas urgentes e excepcionais. “Infelizmente é um motivo triste, porém cada um de nós é responsável pela saúde de nossas famílias. Esse acordo foi importante para que os trabalhadores pudessem ir para suas casas e ficarem em segurança”, afirma.

Os gestores da IRWIN se mostraram preocupados com essa pausa para que os trabalhadores não perdessem salário. Os últimos dias foram dedicados a encontrar uma solução para esse momento difícil. “A situação é muito grave. Somente hoje, na Itália, morreram mais de 600 pessoas. O Sindicato está e sempre estará trabalhando na defesa dos interesses dos trabalhadores”, salienta Todson.