Campanha Setembro Amarelo: o mês da prevenção ao suicídio

Psicóloga Elenice Bertoldo

Está em curso a campanha Setembro Amarelo, que teve início no Brasil em 2015 e foi criada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Trata-se de um mês dedicado à prevenção e conscientização contra o suicídio, sendo o dia 10 deste mês o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.  A cor amarela remete à atenção, cuidado e conscientização para a prevenção do suicídio.

Destaco que neste ano, devido a situação que estamos vivenciando por conta do COVID 19, devemos estar ainda mais alertas para o comportamento suicida. Foi um período de grandes inseguranças relacionadas a saúde, a perda de entes queridos e das questões financeiras.  Por isso, o diagnóstico precoce, o tratamento e o acompanhamento são considerados essenciais.

De forma geral, os índices de suicídio têm crescido nas últimas décadas, o que serve de alerta sobre a importância de falar sobre o assunto. O objetivo principal da campanha é conscientizar sobre a prevenção do ato e dar visibilidade à causa. A campanha considera que falar sobre o tema é uma forma de acolher quem está passando por situações que levem a ideias suicidas e ajudar.

Outro ponto importante é em relação as causas do suicídio, as quais podem ser variadas e também podem acontecer com pessoas de qualquer faixa etária, gênero ou classe social. Por isso é importante conhecer alguns sinais. Um dos primeiros é que devemos ter uma atenção especial com pessoas que apresentam algum transtorno psiquiátrico, em especial, a depressão, transtorno bipolar, ansiedade e esquizofrenia. Casos de abuso de drogas e bebidas alcoólicas também necessitam de alerta.

Caso alguém que você conheça necessite de ajuda podem acessar o Centro de Valorização da Vida (CVV), que pode ser contatada pelo telefone 188. Nossa cidade também conta com Centro Municipal de Atendimento Psicossocial (CEMAPS), que oferece auxilio em horários comerciais. Também pode ser acessado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), pelo telefone 192, ou o Corpo de Bombeiros, pelo 193. Esses telefones devem ser acionados quando ocorrem casos de tentativas de suicídio.